domingo, 4 de fevereiro de 2007

Regicídio.


Nota impiedosamente breve para um acto brutalmente breve.

Regicídio: 1 de Fevereiro de 1908, Sua Majestade El-rei D. Carlos e Sua Alteza Real o Príncipe herdeiro foram sordidamente assassinados na Rua do Arsenal, lá para Lisboa.

Imitando os Ingleses e depois os Franceses, também meia dúzia de excêntricos revolucionários (desta feita, republicanos) se atreveram a levantar a mão contra o seu Rei.
A História dos rectos amaldiçoa-los-á para sempre.


Esta República, que vai fazer uns míseros 100 anos, nasceu na lama sangrenta que provocou; e emergiu com a mesma pólvora que matara quem a servia. Não nos esqueçamos disto nunca.

"Quem vive?"

ass.: Menestrel

5 Comments:

At 6/2/07 20:14, Anonymous monárquicoaserio said...

Nunca vou perdoar esses republicanos!

 
At 14/2/07 22:54, Anonymous Carlos Portugal said...

Os republicanos mataram o meu bisavô, oficial da Guarda Real de D. Manuel II, à frente da família. Qual o «crime»? Era patriota e amigo sincero do Rei.

A Monarquia fundou e guindou o País aos píncaros do maior Império do Mundo.
À república, bastou um século para reduzir esse Império à condição de pequeno país terceiro-mundista, com risco de extinção.
Estão de parabéns, não haja dúvida...

Saudações monárquicas

 
At 16/2/07 22:37, Blogger Santos R. Queiroz said...

"Quem vive? Portugal, Portugal! Quem manda?" Ah, tomara fossem bons!

 
At 16/8/07 19:13, Anonymous Menestrel said...

Saudações monárquicas a todos, estimados companheiros de ideal!

 
At 19/11/07 20:29, Anonymous Postmaster said...

Está desde 18 de Novembro aberto ao Público o Sítio Evocativo do Centenário do Regicídio, no seguinte URL:

http://www.regicidio.org

Toda a publicidade ao assunto é necessária e fundamental para que a Nação saiba o que se passou e se impeça a república de continuar a mentir aos portugueses.

 

Enviar um comentário

<< Home