quinta-feira, 1 de maio de 2008

A tão falada TERCEIRA VIA

Depois de me ter eclipsado do nosso amado Portugal na efeméride da Revolta Militar de extrema-esquerda do 25 de Abril (não foi Golpe de Estado e muito menos Revolução), visto que não suportaria mais ouvir aquelas musiquinhas do Zeca, naquele tom de cão raivoso, ou o outro a gritar que desfolhou não-sei-o-quê e a berrar que está só; já para não falar nas marchas vermelhas a raiar um orgíaco "Fascismo nunca mais!", regressei a este nosso canteiro lusitano, passados alguns vómitos da esquerda.



E escrevo alguns, porque estamos no 1º de Maio e hoje também os há! Apropriação comunista e do sindicalismo da esquerda, este é um feriado completamente pervertido. Eu, que nunca acreditei nessa patranha da "luta de classes", e tenho uma visão [cristã] da harmonização social e da erradicação do conflito (por oposição, a democracia é, em si mesma,a institucionalização da luta) continuo e continuarei, não obstante não ser salazarista, a defender que o professor do Vimieiro tinha razão nisto:



O Patrão não explora o Empregado (capitalismo); e o Empregado não explora o Patrão (comunismo).

Por isso, este teria de ser, não o dia do Patrão ou do Trabalhador, antes o Dia Nacional do Trabalho.

Quem é que não percebe isto?

Menestrel

6 Comments:

At 1/5/08 12:27, Anonymous Pepita Azul said...

Subscrevo, prezado Menestrel.
- Abaixo os feriados aberrantes... -

 
At 1/5/08 17:13, Blogger Demokrata said...

Ora nem mais. Em vez do trabalhador o trabalho. Em vez do sindicato a corporação.

 
At 2/5/08 22:55, Anonymous Anónimo said...

Curiosamente nem o capitalismo nem o comunismo querem um estado forte, a fim de poderem explorar o próximo à vontade. Em vez da catastrófica luta de classes que surja a luta com classe que defenda o primado do bem comum.

 
At 3/5/08 19:24, Blogger Menestrel said...

Caro Demokrata,
uma vez mais acordamos na matéria.

Caro Anónimo,
tem toda a razão quando escreve que o capitalismo quer o estado fraco, imagem sobejamente difundida pela burguesia do laissez-faire. Todavia, razão nenhuma tem ao afirmar o mesmo do comunismo, senão repare: o socialismo científico, o marxismo, defendem que, em stadio ultimo, o Estado desaparece. Mas o comunismo, essa doutrina prática que vai de Stalin a Jerónimo de Sousa, jamais quer o enfraquecimento do Estado, pelo contrário (de outra forma, seria absurdo). Chama-se a isso marxismo-leninismo.

Essa da "luta com classe" foi espirituosa...

Cumprimentos a todos.

 
At 3/5/08 19:24, Blogger Menestrel said...

Caro Demokrata,
uma vez mais acordamos na matéria.

Caro Anónimo,
tem toda a razão quando escreve que o capitalismo quer o estado fraco, imagem sobejamente difundida pela burguesia do laissez-faire. Todavia, razão nenhuma tem ao afirmar o mesmo do comunismo, senão repare: o socialismo científico, o marxismo, defendem que, em stadio ultimo, o Estado desaparece. Mas o comunismo, essa doutrina prática que vai de Stalin a Jerónimo de Sousa, jamais quer o enfraquecimento do Estado, pelo contrário (de outra forma, seria absurdo). Chama-se a isso marxismo-leninismo.

Essa da "luta com classe" foi espirituosa...

Cumprimentos a todos.

 
At 23/5/08 23:11, Blogger camisanegra said...

10 de Junho - Dia de Portugal

No dia 10 de Junho, novamente, o PNR vai celebrar o Dia de Portugal, com uma manifestação em Lisboa.

16.00 horas Concentração no Largo de Camões.
16.30 horas Desfile até à Praça dos Restauradores.
17.30 horas Discursos (na Praça dos Restauradores).

Nesse dia, é um dever patriótico abdicar da praia ou de outro legítimo e normal programa familiar ou social para estar na rua a celebrar a nossa Nação.

O PNR pede a mobilização de todos!

 

Enviar um comentário

<< Home